segunda-feira, 7 de abril de 2008

Numa folha qualquer...



...Uma criança pode ir a qualquer canto do mundo e alcançar lugares inimagináveis.
Um grande amigo meu, Tom, quando pequeno não tinha brinquedos, não tinha televisão... E passava suas tardes numa biblioteca lendo, lendo... Monteiro Lobato, então, nem se fala! Por conta disto, hoje ele é uma das pessoas que mais admiro. Tem em si uma luz maravilhosa...
Todas as crianças tem o direito de saber ler e escrever! Assim como tem o direito de crescer e aprender...
Nunca é tarde pra começar, sabemos que muitas pessoas, crianças, adultos e idosos, ainda não tem noção da escrita e leitura.
Quem puder, na blogosfera, copie o selo e ajude a divulgar!
Aproveito esse espaço e faço o que posso, na consciencia de que não é tudo, mas já é um começo!
E como eu já disse uma vez neste blog, e volto a dizer: Começar já é metade de toda ação!


Obrigado a todos que se comoveram no post anterior...
Obrigado pelas palavras...
E viva ao Paulo, que finalmente voltou! rs...

6 comentários:

Iza disse...

Não vamos deixar o Paulo fugir... Beijos!

Iza disse...

Participa da blogagem coletiva. Te inscreve!

Georgia disse...

Milla, que convocatória linda que você fez aqui contando essa experiência do seu amigo Tom. Muito obrigada pela ajuda.

Seu nome já está lá na lista.

Valeu

Paulo Henrique Pergher disse...

Um viva? Opa! Agora ñ tenho nem como pensar em fugir. :D

"Numa dessas vejo que tem tanto talento escondido por aí que fico indignada!"

ñ entendi?!
huhuhu

Beijo!

Roderick disse...

Não é necessário ser criança.
É necessário teres uma criança dentro de ti.
Isso sim.

Paulo Henrique Pergher disse...

Milla, sinto-me extremamente lisongeado por teu comentário... fiquei deveras alegre! :)

Mas minha maturidade ainda está por vir, ainda devo florir. Espero trazer-te belas flores um dia, as quais possas realmente apreciar.

Um beijo.