terça-feira, 10 de junho de 2008

Meu mundo e nada mais...

Ah, mas eu não abandono meu blog por nada!
Os dias vão correndo, nem vejo a hora passar, minha cabeça enfiada nos projetos e nesta altura do campeonato eu já nem tenho mais costelas, tanto que fico encurvada na prancha de um desenho...
Essa pressa toda, esse stress todo é sempre novidade pra mim, ainda não me acostumei e pretendo não me acostumar! Costume, aliás, é uma coisa que eu sempre critiquei... Pessoas podem pensar que é um caminho que vem pro bem. Acostumar-se com o dia-a-dia é a mesma coisa de ajeitar-se a ele, aceitando seus males e empurrá-los da maneira mais fácil e prática possível. Elas já não fazem as coisas por gosto, mas por que têm que fazer!
Nah! Acostumar-se com algo que não é bom, é a mesma coisa de parar de tentar melhorar! Ou mesmo acostumar-se com algo que é bom! Se a coisa vai ficando ruim, apegam-se ao momento em que era bom e fantasiam que o ruim pode ser bom também... Ah, assim as pessoas param! Param de buscar, param de viver e começam a se encaixar num padrão, sacrificando a própria felicidade em prol de uma rotina que, um dia, trará benefícios... Quais benefícios, muitas das vezes nem se sabe ao certo, sendo que o maior benefício é o aprendizado que levamos até chegarmos ao final...
O que todo mundo esquece, é que o importante não é chegar lá! Mas é no passo-a-passo e no dia-a-dia que a vida acontece, e não depois disso... É um conselho tão velho e tão dito, mas muito pouco praticado, porque é simples demais... E por ser simples, ninguém se lembra.
Pareço um pouco revoltada, mas tenho pensado muito nisso ultimamente. Quando eu tinha 14 anos escrevia longos textos sobre esse tema: o desperdício. Estes textos hoje me fazem pensar... O desperdício da vida, do humor, do fôlego, do dia, sendo que dia perdido é aquele em que não se ri...
Pareço revoltada, e infelizmente estou... Porque nos meus 15 anos eu escrevia coisas que eu sabia, mas não escrevia porque eu vivia, mas porque eu via. Hoje eu vivo, e vejo, e é muito mais forte do que eu imaginava. E eu, escrevendo, me indignava:

"Por detrás de montes elevados existe uma estação onde se encontra tudo o que mais desejamos e tudo aquilo que ainda não descobrimos. Existe diversas coisas deste lado que nos rodeiam e impedem-nos de prosseguir, de seguir o rumo do nosso coração, porque às vezes é difícil encarar, em certas ocasiões, as verdades que nos machuca um tanto aqui e outro tanto acolá. São variadas as formas de permanência, onde às vezes o corpo fica e a mente vai. O coração fica, por medo, o corpo vai... Mente e coração desunidos, cada qual seguindo seu rumo.
É preciso sobretudo uma unificação intensa de todo o ser, para que um sonho seja realmente realizado. É preciso atenção redobrada às coisas não tão imaginárias, mas reais e existentes por estarem dentro de você.
Há muita coisa a ser descoberta, a vida não é apenas isso o que agente vê. Tudo o que há de mais real é tudo aquilo que nós não podemos tocar, mas sentir... Saborear com o mais profundo sentimento, com o alívio do coração, com a sabedoria da alma... Com certos saberes de que quem vai, vai... Quem fica é quem perde. O muito saberá. Existe além de tudo algo que nos exila do mundo inteiro, e que nos mostra somente à noite, quando nos distanciamos da mente objetiva e colocamos a subconsciência em prática. Nos nossos sonhos podemos tocar, agir, sair e voltar sem qualquer medo de alguma reação externa ou qualquer remorso sobre os outros. Porque nos sonhos fazemos o que nos dá vontade. E somos livres. A liberdade dá-se a se sentir à vontade para fazer o que quiser e ser quem é, de verdade.
Se ao caminharmos, tranqüilos, do lado de uma corrente cristalina. Se ao tocarmos uma planta e sentirmos nela a sua energia pura e incontestável, entraríamos aí no ciclo universal, onde podemos exercer as qualidades antes imperceptíveis. O coração é a alma em função sentimental. O coração exerce a soberania corporal. A mente apenas abre os caminhos e ensina a segui-lo.

Meu mundo e nada mais, 06/05/05, Camila R.F."

O mundo tem tanto a oferecer àqueles que fecham os olhos e se recusam a explorá-lo... Abrir os olhos e aceitar novas possibilidades faz de uma alma, uma eterna criança. Porque pessoas jovens e belas é obra da natureza... Mas pessoas idosas e belas, são obras de arte.


5 comentários:

Livia Queiroz disse...

Lindooooooooooooo maravilhosoooo
Adoreiiiiiii

Eh realmente todo mundo sempre se acostuma muito rapido com as coisas...esquecem-se de lutar pra mudar o que não tá bom, o que não agrada, mas mesmo assim vivem reclamando da vida.
Por muitas vezes me vi e me vejo nessa situação: Acostumada, conformada...
Mas esse texto me deu um gás, um animo diferente...sei lá, n sei explicar direito.
Me senti diferente qndo terminei d ler.
Gostei...Gosto das coisas que mexem comigo.
E no finalzinho do texto vc escreveu uma coisa mto mto bacana

"...pessoas jovens e belas é obra da natureza... Mas pessoas idosas e belas, são obras de arte."

Tem um post no meu blog que fala de uma imagem...
A imagem de uma senhora de cerca de 70 anos, uma verdadeira obra de arte. Lindissima.
dá uma lida depois s quiser conferir.
O post se chama: Quando eu tiver 70 anos.
Ah, uma perguntinha...vc tb eh uma amante da musica? Pergunto isso por causa do nome do blog.
bjaum e brigada por ter m visitado

http://queiroz19.blogspot.com/

Anônimo disse...

Oii Cah!
Li seu texto e compreendi bem o q vc kiz dizer, tudo a ver com o q a gente conversou ontem né?
Na verdade eu soh to passando aki pra deixar bem claro o quando vc eh especial pra mim...

Vc eh MINHA, soh MINHA Mô!

Musikinha pra vc!
Amor sem Limites

"Quando a gente ama alguém de verdade
Esse amor não se esquece
O Tempo passa, tudo passa, mas no peito
O amor permanece
E qualquer minuto longe é demais
A saudade atormenta
Mas qualquer minuto perto é bom demais
O amor só aumenta

Vivo por ela
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida

Eu nunca imaginei que houvesse no mundo
Um amor desse jeito
Do tipo que quando se tem não se sabe
Se cabe no peito
Mas eu posso dizer que sei o que é ter
Um amor de verdade
E um amor assim eu sei que é pra sempre
É pra eternidade

Vivo por ela
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida

Quem ama não esquece quem ama
O amor é assim
Eu tenho esquecido de mim
Mas dela eu nunca me esqueço
Por ela esse amor infinito
O amor mais bonito
É assim nosso amor sem limite
O maior e mais forte que existe

Vivo por ela
Ninguém duvida
Porque ela é tudo
Na minha vida"

Espero q goste!

I LoVe YoU BaBy...


De sua Eterna "Ela"

Iza disse...

Milla. Estou vindo aqui rapidinho!
Senti que estás eufórica!
Vem comer um docinho na fenadoce...hehehe
Eu também não abandono o blog e isto está me trazendo uns probleminhas no mundo real... mas, nada que não se supere!
...
Beijos!!!!

Livia Queiroz disse...

Ah que legal q vc tb eh "colega de som" rsrs
Bem ja vi que temos um gosto musical um tanto perecido...
Essa musica do Lenine me Persegueeee
mas eh uma perseguição booooooa!
rsrs

Tb to te linkando ta?
P fik mais facil na hora da visita!
bj

http://queiroz19.blogspot.com/

Sammyra Santana disse...

Adooooooro a experiência dos idosos, aliás, eles foram meu objeto de estudo na Especialização e o serão até o fim... quero lutar e fazer alguma coisa por eles!
É engraçado reler os textos que escrevíamos quando mais novinhas... percebemos que algumas idéias permanecem, outras melhoram, algumas transformam-se completamente. Isso se chama amadurecer!
Gostei de broboletear por aqui, moça!
Abraços!