quarta-feira, 25 de junho de 2008

Quanto tempo eu tenho pra passar o tempo?


Dizem que o tempo perdido não volta mais, não obstante não consigo acreditar que ele seria capaz de me largar dessa maneira depois de tudo o que vivemos!
E ele vai correndo, nem olha pra trás, esbarra seus ponteiros nas minhas pernas e me passa uma rasteira que quando eu vou ver, pronto, ele já passou e eu nem vi!
Infelizmente vou aprendendo que quem tem tempo, tem tudo! Vou sentindo saudades da minha infância, de quando eu era criança e quando comentava com meu pai que eu queria ser adulta e ele rindo me dizia: "Não, filha, aproveita bem a sua infância! Aproveita o que puder, que depois você vai sentir saudades..."
E eu aproveitei! Não guardei o conselho, mas o coloquei em prática no minuto seguinte... Lembro-me exatamente, subindo a ladeira que dava pra rua, de pés descalços, aproveitando cada minuto daquele céu da tarde, me recebendo de braços abertos... E eu passava a tarde toda brincando, esfolando o dedão do pé no asfalto, correndo do cachorro da vizinha, subindo nas árvores mais gordas, me escondendo pra não ter que procurar depois... E à noite todos se reuniam e fazíamos uma fogueira daquelas de São João, e nem precisava estar na época... E ficávamos lá, esperando a batata na brasa ficar pronta pra comermos com manteiga e sal...
Depois disso, cada um ia pra sua casa e eu aproveitava para "descansar"... Subia no telhado de casa e ficava lá em cima olhando as luzes da cidade, observando as estrelas brilhando lá no céu, a lua... E imaginava o que tinha lá, como funcionavam as coisas, e como Deus era engenhoso, de fazer tantas coisas bonitas... Me imaginava lá. Lá na lua... Lá em Marte... Em Vênus... Em Mercúrio, e o calor que provavelmente eu sentiria por lá... E filosofava sobre o tamanho das pessoas diante de todo aquele infinito...
Eu tenho saudades daquele tempo! Vejo no espelho as marcas que ele me deixou, sinto no dia-a-dia o tanto que ele já me ensinou...
E quem nunca quis voltar no tempo que atire um minuto pela janela! Tendo consciência de que, em um mísero minuto, ahh... Tudo pode acontecer!
O tempo, naquela época, me parecia mais amigável... Agora ele fica aí, fazendo pirraça, não quer nem olhar na minha cara, não quer passar um minuto comigo! E eu juro que não sei o que eu fiz de errado...
O tempo que foi não volta mais... Então corro atras do tempo que ainda tenho... Com ele ao meu lado, a vida fica muito mais fácil! Sei que ele não pára, como eu, nem para bater um papinho sequer, mas eu não perco as esperanças de, quem sabe em um momento como este, ter ele todinho só pra mim...
Sei que é dificil, mas quando o consigo, hoje, topo qualquer coisa para não simplesmente deixá-lo passar... Assim não o terei perdido, porém eternizado.

8 comentários:

astronauta disse...

Adorei as historias de sua infância...
Aprendi uma coisa, q não sei se e certa, aprendi que a melhor maneira d driblar o tempo é esquecê lo...

Como sempre seu blog está impecável!

abraço

lugar_teu disse...

A essencia do tempo está em saber aproveitar cada momento da nossa vida. Só nós pudemos fazer um minuto durar segundos ou horas. Acredito profundamente que o tempo é relativo, porque se soubermos valorizar os bons momentos, entao esses vão ser eternos, tal como as nossas lembranças da infância. E as coisas más? essas passaram, não lembro mais.
No entanto há alturas em que pergunto, onde está o tempo? onde é que ele se escondeu? sim, era mais fácil encontra-lo quando não tinhamos pressa de crescer.

Adorei o texto
bom fim-de-semana Milla!

=)*

Lys disse...

Lindo....lindo.... e triste.
Me lembro de ter a mesma infancia....a fogueira...as arvores....e ainda tinha a praia...
O tempo só vai embora quando a gente acha que não tem tempo.... procure seu tempo e ele vai aparecer....

Ultra Violet disse...

O tempo passa e não só percebemos quando vemos as marcas em nós ao olhar no espelho, mas também quando deixamos ele correr, sem nada ter feito com o poder de nossa juventude.

Bjs.

Sammyra Santana disse...

"Ai que saudades que eu tenho
da aurora da minha vida
da minha infância querida
que os anos não voltam mais"...

Minha infância foi ma-ra-vi-lho-sa também! com direito a ir brincar na rua, de pé descalço, sem perigo, sem medo, com os pés nas nuvens e a cabeça nas estrelas!

Que bomm! Post novo aqui! Já estava com saudades!

Bjo

Ida e João disse...

oieeeeee.....
adorei suas histórias...

Bjussss

Sammyra Santana disse...

tudo fica eternizado nas nossas memórias!
Os momentos, os cheiros, as cores, os sabores, as pessoas... tudo!
Beijo

lorena disse...

brigada pelo carinho milla. muito bom saber q nesse mundo virtual ainda é possivel cultivar bons sentimnetos. aiiin, ando tão sem tempo pra postar. rsrs
qnd tiver levo adiante a brincadeira.

abraços

=]