sábado, 6 de março de 2010

Por onde andei...

Fiquei tanto tempo sem escrever que agora esse texto me sairá como um grito!
Tanto tempo sem falar, apenas observando... Muito tempo pensando e sentindo em mim o que é unica e exclusivamente meu.
Me tornei egoísta. Me tornei o que é meu. Minhas filosofias passaram, tornaram-se segredos e qualquer pensamento ou sentimento foram traduzios em gestos ou conversas a dois.
Tantas coisas eu vi, ouvi e senti e em troca disso eu me calei. Coisas das quais não valem a pena saliva ou minutos de reflexão, coisas que mal merecem ser engolidas tampouco cuspidas pra fora. Coisas que pra muitos seria inadmissível, pra mim, é irrelevante.

Comecei aqui como uma criança, com 17 ou 18 anos e já dedilhava minhas maiores alegrias e tempestades, tentando passar um pouco do que para mim eram palavrinhas agradaveis, pra tantos, uma certa luz.
Mal imaginava eu que um tempo depois eu seria chamada pra fazer roteiros de teatro e que fragmentos dos meus textos seriam citados por aí como fossem ditados populares ou idéias de 300 pessoas ou mais, com um "por: Milla" assinado embaixo.
Fui meu próprio refúgio. Fui meu desabafo e meu conselho.
Na simplicidade de umas palavras eu atingia a parte menos acessivel de mim mesma e, brincando de entrelinhas, contava segredos sem contá-los.

No entanto, no meu egoísmo de me guardar pra mim mesma, descobri que posso fazer de mim o que eu quero.
Entendi que o mel desperdiçado é parte de mim a bel prazer pra quem não dá importância.
E parte de mim é raro demais pra ser jogado entre rabiscos de um papel amassado.
Parte de mim é mesa de bar, tequila. Parte é risada aberta, Milena, Natália, Yalis, Aieska e Engenheiros.
Parte é fisioterapeuta e outra arquiteta... É filme abraçadinho, cobertor e pipoca... Parte de mim é Thefa e saudades.
São partes que eu amo e que não desperdiço num momento ou outro de distração.

Desculpem a ausencia, mas se houver alguma coisa em mim que não seja minha, dessa é mais fácil falar.
Pois não há em mim segredo sequer, além de mim mesma.

"Te deixo de herança o som do velho violão
Acorde em mi maior...
Pra você ter algo de mim"

10 comentários:

Lipo d'Alc disse...

Pelo visto a temporada de postagens 2010 venho com tudo, me vi no texto, apesar de ser só seu, é algo que é universaç, unico, individual, mas universal.

Parabens, e espero que haja em você coisas suas e não suas para compartilhar.

Ana Magalhães disse...

Nossa Milla, se sinta privilegiada por suas palavras serem ditas, lidas ou até "roubadas", são suas e tem um ar de vc tão grande, por suas palavras vemos o tanto que vc é especial.

E depois de quase 3 meses sem aparecer sua vinda é tão boooa.

Adoro seus textos, adoro esse cantinho. Beijos

Bruna disse...

Mila, 2010 veio com tudo, parabéns vc eh incrivel sempre.
Ja estava com saudade das suas palavras perfeitas que as vezes eh como uma foto da minha alma.

Bjus

Nata Neumann disse...

Boa tarde! Escrevo hoje com tamanha delicadeza, pois.. entrei no seu blog a um tempo atras e percebi pela primeira vez o quanto de tempo vc não postava nele.. hoje uma surpresa,.. te explico!

Decidi dar uma cara nova pro meu blog e pensei, poxa o primeiro post do meu blog foi de vc ter conseguido me influenciar a fazer um e expor minhas ideias.. e claro, não tive duvida alguma de q queria por ali, senão ser eu mesma! Bem..

Quando pensei em dar um parecer novo pra ele, queria muda tudo, até mesmo oculta os velhos post.. e no fim, acabei por olha o q tinha feito e acreditei q não podeia esconder tanto sentimento, ideias, conceitos.. filosofia!
Alias.. o nome do blog já é uma reflexão filosofica.. e fui viajando e indo e .. enfim..

nas colunas decidi visitar os blogs, uns preferidos.. e dei de cara com o seu, com uma postagem explosiva de sentimentos e pensamentos e historias..

mew.. ai penso agora, qnta coisa mudou, qtas coisas acontecerem, eu mesma cheguei te conhecer pessoalmente depois de uns anos,.. e por mais q postassemos tudo aki, 24hs, os detalhes ainda fugiriam pelos dedos das mãos como se fossem agua.. a vida se resume em viver e viver consiste em movimento, pessoas pacatas não vivem.. temos o direito e total escolha de descobrir q tipo de movimento queremos pra nossa vida!
O importante é não parar... nem mesmo no meio do caminho!

O importante é sermos nós mesmo, do jeito que queremos ser.. a replica do q fomos, somos e seremos.. aki nada mais eh uma extensão de idéias nossas...

Enfim.. que venha 2010!!!

by Nata Neumann - A Idealista Metódica

lugar_teu disse...

Milla deixaste saudades. mas por incrivel que pareça eu percebi a tua ausência. não sei se há coisas que devemos guardar só para nós mas sinto que por vezes temos que ser egoistas e perceber ó quanto somos importantes. só queria dizer que é uma alegria poder ler-te novamente. vês coisas maravilhosas e sabes sempre como escreve-las.

um bom fim-de-semana
bj*

iza disse...

Eu sou uma metarmofose mesmo. Já troquei de blog, trocentas vezes.

Mila preciso saber se você quer que eu coloque seu link no diário de izaberum. Fico em dúvida porque, muitas vezes, acredito que as pessoas não tenham gostado do fato de eu ter trocado de blog.

Bom retorno!

Ainda gosta de Rubem Alves?

Marcelo disse...

Gostei do Blog e por isso me cadastrie ok? Me retribua la depois mesmo estando no começo,. vlww

Izabel disse...

Mila, vim pedir para que retires o Simplesmente Iza e o Izaberum porque estão desativados e coloques o http://diariodeizaberum.blogspot.com/ que é meu blog permanente agora.

monica mosqueira disse...

Seja bem vinda denovo!
abrços! sigo lendo por aqui..

moniCa Delázari mosqueira disse...

Esse título..
Uma triste, mas
ao meSmo tempo bela música*

*Essa citação do final..
outra música que gostei de ouvir**