sábado, 20 de setembro de 2008

Uma carta de ... amor?

E quem aqui nunca teve um amor-amigo... Daqueles que não se pode mostrar ao mundo. Aquele com medo, com receio... Aquele amor puro, que só se quer bem... Que sente prazer só de saber que a pessoa existe...? Não é uma paixão pois não há a necessidade de ter. Ainda não encontrei tradução para este tipo de sensação.
Estive fuçando nas minhas coisas e achei uma carta que escrevi para alguém. Essa pessoa nunca soube, aliás... Ninguém soube.

Já que não escrevi nenhum texto completo para postar (pois é, só tenho fragmentos), resolvi compartilhar a carta com vocês:

"Eu gosto de você
Eu gosto do que você faz
Eu gosto de como você faz..."

...E você nem sabe disso...

Eu gosto do toque macio das suas mãos
Que encosta nas minhas quando me dizem tchau...
Gosto dos seus olhos quando me vêem
E da profundidade que eles representam quando lhe pergunto se está tudo ok.
Gosto da leveza da sua pele
E da roupa que a cobre, mostrando seus movimentos quase sempre inertes.
Gosto de quando se estressa
E sai chingando meio mundo, reclamando que sua vida é um lixo
Gosto de falar com você
Mesmo que na maioria das vezes eu nem saiba o que dizer
Gosto do jeito como você me deixa tímida
Ou quando seu rosto fica todo vermelho ao contar qualquer coisa
Gosto dos desenhos rabiscados na sua pele
Combina perfeitamente com seu jeito de "voar"
Gosto de quando não repara nas coisas
Mas me percebe no meio de muita gente
E vem correndo como se não nos víssemos há muito tempo
Eu gosto de te dar oi e espero ansiosa o próxmo tchau
Apenas pra sentir de novo o mais próximo que podemos estar
O mais próximo dos seus lábios que posso chegar.
E mesmo que eu não possa demonstrar
Seguro em mim a vontade tão grande que tenho de te abraçar
Ainda que eu não possa falar nada
Deixo escapar numa brincadeira qualquer os sentimentos que eu possa ter
E mesmo que eu não possa me entregar
Escrevo com um giz no asfalto de uma estrada
Ou na casca de uma árvore
Tudo o que um dia, por eu tanto me calar, alguém te dirá...
E você responderá.


16 comentários:

lorena disse...

sei bem o que é isso. um amor puro que fica feliz somente pela existencia do outro.

já tive um assim e o grande mal foi ter feito ele se tornar publico. pq pra muitos esse é um amor inexplicável.

- Tiffany disse...

"Lágrimas são restos de palavras que não puderam ser ditas"

sei lá. me lembrei dessa frase.

lugar_teu disse...

talvez nunca tenha tido esse amigo-amor.. mas sei exatamente o que quis dizer. porque há amores que não se explicam, ficam guardados bem cá dentro, e quando eles fogem a falta que eles nos fazem é tão grande que chega a ser intolerável. mas aí com o tempo dá para perceber que não vai ser o único a ir embora, porque nesta vida, nada fica, até as rochas se desfazem.

beijo milla* adorei o texto, estou viciada nas suas palavras, são sempre magnificas, e dão que pensar.

Anônimo disse...

aaahh adorei
minhas paixões eram assim quando mais nova...

Iza disse...

Milla, quando venho aqui relembro os tempos remotos dos meus vinte anos... Todo aquele romantismo característico desta fase...
Não que eu não seja romântica mas, com o tempo... de casamento... a gente vai acostumando e muitas vezes esquece do romantismo.
Uma ótima semana para você!

Carol disse...

Que lindo...
;D

Sammyra Santana disse...

ai Millaaaaaaaa, manda, manda, manda logo essa carta!

injusto essa pessoa nao saber que é pra ela! hunf! maaaaaandaaa!

cria coragem, fecha os olhos, conta até 3 e manda! hahahaha

Beijooooooooo

JIME disse...

Belo blog, Parabéns!
Peço a licença em colocar o teu link no meu blog.
Estou deixando um selo para você no meu blog.
Fique a vontade em aceitar ou não.
Abraços.

Vivian disse...

...Fernando Pessoa um dia escreveu que todas as cartas de amo são ridículas...embora o poeta tenha razão...existe coisa mais linda quando dita o coração? amei te ler...vou mas voltarei se vc deixar é claro...muahhhhhh

Dois Rios disse...

Milla,

Eu já tive amigo-amor assim. Não era paixão, era mais que isso porque não passava pela atração física. Era coisa de alma mesmo. Ele também nunca soube, mas foi melhor assim.

A carta que você escreveu é linda e retrata a pureza do seu amor por ele.

Beijos, minha linda,



Crica Fonseca disse...

Oi,
Tudo bem?
Ai, que lindo!!!
Senti até aquele friozinho na barriga que dá quando se tem medo de alguém descobrir um segredo guardado... Claro que há muitos anos atrás, ainda na escola, tive um amor-amigo. Não deu em nada, mas também fiz cartas!!!
Rsrsrsrs...
Beijos,
Crica

As@ Moren@ disse...

Gostei muito da sua carta de amor. Eu já vivi e vivo esse sentimento. Um amor-amigo... Uma carta é como se fosse um retrato feito em palavras.

Sofi *-* disse...

Ainn que liindo *-*
Fato quem nunca teve um amor-amigo?
Eu tenho uma até hoje... engraçado!
Eu não penso em ficar com ela 'não mais, já pensei no passado', mas gosto mais de que uma simples amiga...é uma coisa indiscritivel... mas só o fato de estar perto já me faz tãao feliz *-*
é tão legal saber que existem amizades além de qualquer entendimento!

Enfim,..já to divagando shuaihsiua

beijoooes saudade geeemea!

Tiffany disse...

já atualizei :)

Iza disse...

Fico a pensar. Teria ela já enviado a carta?

Ótima semana, minha querida!

mizinha =] disse...

caaaa...como assim q post é esse...heuheuhu menina lindooooo e completo, sem palavras..

bom vc nem deve ta entendendo neh, comentarios meus, meio vamos dizr atrasados nos seus post's, maaaasss resolvi me atualizar no seu blog e to d queixo caido...lindos lindos seus textos, bom nem preciso dizr o qnt adorooo qnd vc escreve tudo perfeitoso..

esse texto entao, acabo cmg neh uehueheuh ¬¬

bj flor amo-te muitooooo minha preciosa rsrs oh essa é nova hein